Vitrine do samba

Acadêmicos de Vigário Geral: presidente Elizabeth da Cunha diz que seu Carnaval será de muita criatividade


Publicado em 17 dez 2018

Acadêmicos de Vigário Geral: presidente Elizabeth da Cunha diz que seu Carnaval será de muita criatividade

????????????????????????????????????

A Acadêmicos de Vigário Geral, décima-primeira escola a desfilar no Carnaval 2019 pela Série B, está preparando seu Carnaval com muito trabalho e dedicação, segundo a presidente da agremiação, Elizabeth da Cunha, carinhosamente chamada de Betinha. “Apesar da falta de recursos, nosso trabalho não pode parar. Estamos utilizando a criatividade para desenvolvermos nosso enredo, além de materiais diversificados e reciclagem. Algumas fantasias estão bem adiantadas, como bateria e baianas. Nosso atelier funciona aqui mesmo em Vigário e Geral e, a partir de janeiro, o ritmo será mais intenso, com folgas alternadas, até o desfile do dia 5 de março. A nossa azul, vermelho e branco vem para brigar pelo título”, destacou Betinha, que há nove anos está à frente da escola.

Filha de sambistas, a sua trajetória no samba sempre foi presente, pois seu irmão foi mestre-sala e, junto com ele, sua paixão pelo Carnaval tornou-se mais intensa. “Eu gostava muito de desfilar, tanto em alas no Império Serrano e Portela, como em blocos carnavalescos. Aqui, em Vigário, tínhamos o Carinhoso e o Gregorão, dois blocos que se uniram para a fundação da Acadêmicos de Vigário Geral. O primeiro tinha as cores vermelho e branco e, o segundo, o azul. Com a criação da escola, feita praticamente dentro da minha casa, em 13 de março de 1991, a Acadêmicos de Vigário Geral passou a ter a junção das três cores. Naquela época eu não queria compromisso, mas sempre ajudava a escola junto com os amigos”, acrescentou.

Segundo ela, em seu Desfile de Avaliação, em 1992, a escola foi campeã com o enredo “Cem anos nas ondas de Copacabana”. De lá para cá, a escola passou por grandes mudanças em sua gestão, algumas não foram tão favoráveis, conforme salientou Betinha, e outras mereceram destaques, principalmente em 2012, quando a agremiação chegou ao terceiro lugar no Grupo D, com o enredo “Uma vida de lutas: Abdias Nascimento”, subindo para o Acesso C.

Em 2013, a agremiação desfilou pela Série C e retornou ao D, ficando em sétimo lugar em 2015. Já em 2016, foi vice-campeã na Série D, com o enredo “Maracanãguaçu e o Ninho dos Deuses”, retornando à Série C, quando ficou em terceiro, em 2017, e retornou à Série B, em 2018. Com o enredo “Dos Tambores Africanos ao Bandoneón – Tango, um sentimento que se dança”, a escola apresentou seu desfile este ano pela Série B, e conquistou o nono lugar numa disputa acirrada com as outras agremiações.

“Eu assumi a escola em janeiro de 2009 com muitos problemas, mas a intenção foi de desfilar mesmo sabendo que seríamos rebaixada, já que estávamos sem algumas fantasias. Perdemos pontos mas a escola entrou na Avenida com garra e com a sua comunidade. A nossa disposição sempre foi grande e a comunidade sempre fechou com o carnaval da escola”, ressaltou Betinha.

Estar à frente de uma escola de samba não é tarefa fácil, como alegou Elizabeth da Cunha. De acordo com a sambista, é preciso ter responsabilidade, pulso firme, palavra, carinho e respeito com os segmentos e a comunidade. “Posso ressaltar que ser presidente não é uma tarefa fácil, porém, a gente acaba se apaixonando por aquilo que faz. As vezes, posso confessar, tenho que ser enérgica em algumas situações. No entanto, de uma forma geral o clima sempre é de respeito ao próximo. Sempre digo que um bom presidente precisa ser “fechamento” de seus segmentos e equipe. A união faz a força. Não é fácil colocar uma escola na Avenida, as vezes é um sacrifício muito grande, principalmente sem dinheiro e patrocínio, mas cada um vai ajudando ao outro, e o resultado sempre é surpreendente”, avaliou.

No Carnaval de 2019, a Acadêmicos de Vigário Geral levará à Intendente Magalhães o enredo “Mwene Kongo – O Reino Europeu na África que se tornou folclore no Brasil”, desenvolvido pelos carnavalescos Alexandre Costa, Lino Salles Marcus do Val. “Nosso barracão está funcionando e nossa comunidade pode esperar um grande desfile em 2019. Quero agradecer a cada segmento, diretoria e equipe pela dedicação ao nosso trabalho. Meu objetivo será levar a Acadêmicos de Vigário Geral à Marquês de Sapucaí”, disse a presidente, acrescentando que os ensaios terão início em janeiro, em data a ser divulgada posteriormente.

A presidente Betinha destacou ainda o trabalho que está sendo realizado com os segmentos da comunidade, enfatizando ser um projeto novo que visa à valorização de profissionais de Vigário Geral que trabalham na escola, em parceria com artistas do Carnaval. “Vamos anunciar em breve alguns profissionais que, junto com os nossos segmentos, trabalharão em prol da nossa escola, para enriquecer o enredo e abrilhantar o desfile na Intendente Magalhães”, enfatizou.

Fotos: Adriana Vieira

.
Adriana Vieira
Ascom Acadêmicos de Vigário Geral

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Todos os direitos reservados à Conquista Marketing e Propaganda - 2005 à 2011.