Vitrine do samba

Acadêmicos do Samba – Sinópse 2011


Publicado em 2 fev 2011

SINÓPSE:

 INTRODUÇÃO

Sonhos; Como que por encanto…
Na noite de um carnaval qualquer, eles ganham vida!

Ilusão; O momento é mágico… Diria até inexplicável e o cenário perfeito.
A união de sentimentos e as realizações visuais do espetáculo possibilitam um amalgama de culturas, temas e personagens. As alegrias, os sonhos e as ilusões que irão se transformar no “Real Cortejo da folia”… E só então é carnaval.
Sublime
; é a criação da festa dos sonhos possíveis e  impossíveis. Guardada e criada por visionários que beiram a loucura. Mentes brilhantes e criativas.
Mãos divinas de gênios que “pensam” e “dão” vida a esse mundo fantástico.
Difusores de conhecimentos; comunicadores, pesquisadores, historiadores, roteiristas, figurinistas e produtores… Mestres da Arte, criatividade sem limites. O publico aguarda ansiosamente a exposição de suas obras- primas, pintadas na grande tela que é a passarela onde desfila o carnaval; artes efêmeras, mas eternamente vivas na alma brasileira.
Esses seres fantásticos e suas grandiosas criações; são os Carnavalescos; que reinam absolutos no grande palácio que podemos chamar de Escolas de Samba, somente a eles é concedido o dom e o poder de dar forma e vida a personagens, que saem dos opúsculos para ganharem vida, na poesia do samba, na fantasia do corpo e da alma de cada folião. O rei, a rainha, o índio, o cavaleiro, o herói, talvez o arlequim, um deus ou simplesmente um protagonista desta grande ópera de rua.
Enfeitamos de confete e serpentina o coração e com rosas a alma. O Grêmio Recreativo Acadêmicos do Samba traz para a passarela a “Luz” e Magia de uma Acadêmica do mundo do carnaval. A grande Mestra do maior espetáculo da terra. Uma Talentosa Rosa.
Uma Rosa Barroca, que faz de seu estilo sua identidade. Belas são as suas Artes. (Pintura, Cenografia, Teatro.)
Que mistérios têm seus carnavais?! Entender essa magia é compreender a capacidade da alma feminina; delicadeza, mas acima de tudo capacidade, acrescentado de coração e emoção. Porque tanta dedicação?! Talvez porque ela tenha Embalado o Samba!
Conhecer a grandiosidade de seus enredos a perfeição de suas fantasias, a magnitude de suas alegorias, as marcantes comissões de frente…; É escrever a biografia de uma Majestade que não reina somente no carnaval do Rio de Janeiro, mas do oriente ao ocidente sua arte é mundialmente
conhecida e reconhecida.
Admiramos e aplaudimos não somente suas vitorias, mas o grande Tititi, que se ouve na Sapucai, quando desfila seus deslumbrantes carnavais.
Com ela você pode ser “Amigo do Rei” Um “Imperador” Campeão, ou uma “Imperatriz” da Vitória a Nobreza do Samba.
Viver um índio e ser um forte, na corte de Catarina de Medicis; na figura do “Bom Selvagem” que influenciou os ideais da revolução Francesa.

No balanço certo viver a simplicidade do Sertão. Não (re) negar que foram elas que abriram alas para o talento e a capacidade feminina, isso gera satisfação.
Colhendo gotas de orvalho, as damas do samba plantam seus jardins e colhem suas próprias flores, não rosas! Porque rosa é marca exclusiva da Majestosa Rosa das Artes.
Rosas de ouro para elas?
Sim! Mulheres que criam versos e sonhos o ano inteiro e com generosidade espalham encantos pela passarela.
Participar da obra dos “grandes” escritores é tornar-se um personagem e ser parte de momentos marcantes da história.
E não é que, “dois meses depois do carnaval ela nos fez descobrir o Brasil 500 anos mais tarde.
Bons ventos eram aqueles, que trouxeram as caravelas e também espalhou pela Sapucaí, o aroma do melado e da cachaça a essência dos canaviais.
Um brinde a vitória! Ao doce sabor do ouro branco; doce, como os sonhos desse mundo encantado.
Agora sonhar novos sonhos
.
Sonhar o impossível, mas para quem sonha tudo é possível.
E sonhar em um reinado soberano, sob a coroa de uma das mais tradicionais Escolas de Samba do país, Unidos de Vila Isabel, que na verdade “Só quer mostrar que faz samba também”.
Tradição e modernidade. A “Vila” da Princesa, da escola que une a “Vila” que traz no azul e branco a magia do lugar e brilho de campeã. Terra de Noel, que também é Rosa e de Martinho que não é só da Vila é do Brasil e de Angola. Poesia, história e encantamento se incorporam a aura desse que é um dos mais charmosos bairro do Rio de Janeiro.
“Quem nasce na Vila, nem se quer vacila ao abraçar o samba!”
Sem duvidas é o seu “Feitiço” que nos une Vila Lidia e Vila Isabel nosso orgulho, nossa paixão; com certeza nosso carnaval se transformará em uma grande Kizomba.
Uma grande mãe! Da união com o samba, nasceu Acadêmicos do Samba, hoje uma grande família.
“Um dia nascia no caminho das Araras” cercada de flores azuis e brancas, de pés no chão para fincar raízes e germinar cores que aquecem a alma, a verdadeira “Escola de Samba”.
Hoje desperta paixões por toda cidade e somos carinhosamente conhecidos como a “Escola de Samba da Vila Lidia”.
Recanto de artistas e poetas. Onde o nosso compositor “Isoel da Vila” é o grande destaque, um dos fundadores de nossa amada Agremiação. Não por acaso  apaixonado pela Vila Isabel, Noel Rosa e Martinho da Vila é saudoso de uma Princesa “Isabel”  que inspirou nosso primeiro Manto Azul e Branco.
Em torno da casa amarela de Lidia (primeira moradora do bairro), nascia uma diversidade de flores… No jardim central da nossa Vila Lidia foi erguido nosso maior patrimônio e dentro dele, reina a mais belas das flores. Pele Negra, Manto Azul, Bordado com Rosas de Ouro. Rosas que exalam proteção pelo ar, Nossa Senhora, Imaculada Conceição Aparecida, seu Templo, também é conhecido como a Capela da Vila Lidia.
Mas hoje o que nos une além do samba, são as rosas e uma passarela inteira delas.
Duas Vilas e uma Rosa, ou seriam três grandes mulheres?!
Enquanto na Vila Isabel ela faz o carnaval; para orgulho da comunidade de Vila Lidia “Ela” é o nosso carnaval. Fonte primordial de nossa inspiração e exemplo do nosso eterno aprendizado.
As “Vilas” buscam com Rosa a Vitória!
Sabemos agora ser Ela a própria Vitoria; Rainha dos Grandes Carnavais; vivemos hoje suas histórias, Ela é o Enredo.
Ninguém melhor que Rosa para representar os Dom Quixotes da Folia.
Com ela descobrimos que os Sonhos são Imortais. Não são apenas histórias lidas ou contadas, mas vividas e guardadas nas retinas e nos labirintos de nossa memória.

Depois de tantos prêmios e reconhecimento no Brasil e no exterior, estendemos nosso primeiro manto azul e branco para caminhar coroada com rosas vermelhas, laranja, amarelas e brancas, a vossa Majestade da Vila de Noel. E na singeleza da nossa nação Acadêmica ousamos dizer:
“A Vila Oferece rosas, à Majestosa Rosa que faz a Vila Isabel!”

Qual é o nome da Rosa? Rosa Magalhães!
Obrigado à Grande Mestra!
A delicadeza e a nobreza da flor refletem na alma e na arte da Mulher!
“Rosas! As Rosas.” Mulheres que fazem deste grande espetáculo, o maior do planeta.
Silvio CraccoCarnavalesco

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Todos os direitos reservados à Conquista Marketing e Propaganda - 2005 à 2011.