Vitrine do samba

É hora de escolher o samba enredo – Regina Passaes


Publicado em 18 set 2008

 É HORA DE ESCOLHER O SAMBA ENREDO

Muitas das Escolas de Samba estão que é uma agitação só. É a hora da difícil escolha do hino oficial que ira embalar a escola na hora do desfile.

 As diversas parcerias se empenhando em mostrar nas quadras a empolgação de seus sambas, com a falsa ilusão de uma “comunidade” que apóia suas obras.

 Ledo engano. Na maioria das vezes, as “comunidades” são formadas por pessoas que nada têm com a Agremiação. São pessoas que os compositores trazem para dentro da quadra para “fazer número no time” e, que depois da final do samba nunca mais aparecem na quadra. Principalmente se o seu compositor for o perdedor. Esse, é um dos problemas que acontecem durante a disputa de samba.

 Hoje, existem compositores “nômades” que se aventuram em várias Escolas de Samba ao mesmo tempo. Sendo assim, a qualidade, na maioria das vezes vai pelo ralo. Nesses casos, fica faltando uma coisa fundamental: a identificação do compositor pela Agremiação. É o mercantilismo do samba. Não existe o coração na hora de compor o samba.

 Um outro problema que é ainda mais grave são os sambas de “condomiínio” ou de “escritórios”. Coisa muito comum nos dias de hoje. São sambas feitos por encomenda por pessoas que sá visam a questão financeira e nada mais. São sambas feitos por atacado. Em linha de produção.

 Os sambas de boa qualidade são coisa rara. A cada ano, a safra fica pior. Uma diretoria com comprometimento com a Agremiação tem de saber identificar esse tipo de composição e ter uma consciência crítica na hora da escolha do samba enredo.

 O samba ideal é aquele que está em perfeita harmonia com o enredo, com a verdadeira comunidade e que funciona na hora do desfile.Samba se sente, samba não se encomenda.

 Sendo assim, eu parabenizo os verdadeiros compositores. Todos aqueles que fazem samba com inspiração e sentimento. Aquele samba que brota do coração e da imaginação do poeta. É aquele que mesmo depois de vários anos passados, conseguimos entoar a letra e a melodia.
Esse sim, é um samba de verdade.

Regina Passaes  é  residente no Rio de Janeiro, Professora de História, Bacharel em Administração de Empresas e Gestora de Carnaval
E-mail: reginabaiana@ig.com.br

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Todos os direitos reservados à Conquista Marketing e Propaganda - 2005 à 2011.