A escola de samba brasileira Paraíso School of Samba participará do Carnaval de Londres

Publicado por Rota do Samba em

A escola de samba brasileira Paraíso School of Samba participará do Carnaval de Londres

O Carnaval, considerado a maior festa popular e animada do mundo, a cada dia tem conquistado foliões de diversos países e etnias. Desta vez, a festa mais representativa e esperada pela população brasileira, chegou e já é sucesso na Inglaterra, conquistando a população da cidade de Londres, no bairro de Notting Hill que, desde a década de 60, realiza os desfiles carnavalescos na última semana de agosto, considerado o feriadão bancário (Bank Holiday), com a participação de grupos de diversos países, como Brasil, África, Ásia, entre outros. A grandiosa festa foi criada pela comunidade caribenha com cidadania inglesa há mais ou menos 17 anos. Em 2019, os desfiles do carnaval londrino acontecerão nos dias 24, 25 e 26 de agosto.
A Paraíso School of Samba, que é uma escola de samba formada por brasileiros, tem como presidente Henrique da Silva; mestre de bateria, Esteves; diretor de carnaval, Marcos Paulo; e comissão de carnaval formada por Henrique da Silva, Marcos Paulo, Marcelo Oliveira e Alex Davey.
A agremiação apresentará este ano, no desfile do dia 26 de agosto (segunda de carnaval), o enredo em homenagem a Tia Alice, grande personalidade da Estação Primeira de Mangueira, cuja obra permanece no Campo Olímpico da Verde e Rosa. A dama do samba realizou um trabalho social voltado às crianças para prepará-las para o esporte, educação e trabalho. Muita querida na comunidade, Tia Alice, será representada no desfile pela sua filha, Iara Gomes. A Mangueira, atual campeã do carnaval carioca de 2019, abraçou o enredo e tem ajudado a escola.
De acordo com o diretor de carnaval, Marcos Paulo, este ano a escola contará com as participações dos intérpretes Wantuir (Unidos da Tijuca) e Marquinho Art’Samba (Mangueira); do diretor de bateria da Mangueira, Wesley; de Gracyanne Barbosa (União da Ilha), atual rainha de bateria da Paraíso; de Ana Paula Evangelista (musa da Unidos da Tijuca), atual rainha da escola; das musas Veronice de Abreu e Patrícia Souza; entre outras personalidades do samba.
“Os desfiles são esperados por vários foliões de diversos países. Quem assiste curte muito e participa dos três dias de espetáculos. Atualmente, a Paraíso School of Samba desfila com cerca de 600 a 800 componentes distribuídos por 15 a 20 alas. São cerca de 20 componentes por alas, com 80 ritmistas, comissão de frente com 16 componentes, 10 baianas, entre outros segmentos. O desfile, que tem cerca de três horas de duração, é bem parecido com os desfiles que acontecem no Rio de Janeiro, onde temos o enredo, samba-enredo e apresentação do tema. A comissão julgadora destaca o enredo que mais se destacou e, a escola que melhor se destaca, é a campeã do ano. Começamos a desfilar por volta das 10 horas da manhã e prosseguimos até o final do dia. Já ganhamos uns quatro títulos. No ano passado, por exemplo, fomos campeões. Tentamos fazer sempre um desfile empolgante com beleza, originalidade e criatividade”, destaca o diretor de carnaval Marcos Paulo.
Ele acrescentou ainda que os desfiles em Londres têm como objetivo resgatar apresentar a cultura brasileira, como o samba, considerado nossa maior arte. “A apresentação do enredo requer esse cuidado, apresentar um pouco da nossa história e cultura. Estamos com 70% do nosso carnaval de 2019 prontos. Estarei no início de agosto em Londres para preparar e finalizar algumas fantasias e a nossa alegoria. O enredo apresentará a vida da Tia Alice, que sempre gostou do Maracatu, Capoeira e Maculelê, e das danças culturais. A comissão de frente irá representar o Maracatu, entre outras surpresas do desfile. Nosso casal de mestre-sala e porta-bandeira representarão o rei e rainha do Maracatu ; a bateria virá de Cartola; as passistas irão homenagear a Mangueira. Quem for assistir irá se surpreender com o nosso desfile. Haverá grandes homenagens, muito colorido e criatividade”, enaltece o diretor, que acrescentou que o carnaval de Londres começou há muito tempo, não como um festa brasileira mas sim caribenha.
Segundo Marcos Paulo, a criação foi da comunidade caribenha com cidadania inglesa. Os caribenhos, explica o diretor, formaram um Bank Holiday, ou seja, um final de semana de feriadão, que começou como festival e virou carnaval, onde se apresentavam e, com isso, foram fazendo inscrições de grupos de vários países como Brasil, África, Ásia e América. Então, conforme ressaltou o diretor, todo mundo que tivesse um grupo cultural que demonstrasse cultura poderia participar, dependendo de sua grandiosidade. Existiam quesitos, ressaltou Marcos, para serem seguidos, mas todos poderiam participar do carnaval londrino.
.
Adriana Vieira
Assessoria de Impresa
Paraíso School of Samba



0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.