Vitrine do samba

2011 – Arco Íris e Império da Barra – Macaé – Letra


Publicado em 9 set 2010

LETRAS DOS SAMBAS ENREDOS 2011 DE MACAÉ – RJ

.

CARNAVAL 2011

.

ARCO ÍRIS

ENREDO: Casamento – “A união do Mundo”

Presidente: Milton
Carnavalesco: Paiô
Compositores do samba-enredo: João 7 Cordas e Charles Sem Limite
Intérprete: João Paulo

LETRA:

Hoje é dia de união
De casamento, costume milenar
Base da nossa existência
E da formação familiar
Valores estão esquecidos
Insensibilidade e rancor
Divórcios e tantas brigas
Quanta falta de amor
No universo, estrelas e planetas
Galáxias, em transe com cometas
Águas do rio encontram o mar
Laços de ternura, cores lindas no ar

Vamos todos nos unir
Negros e brancos, não importa a cor        (BIS)
Viva o seu matrimônio
Sem separação, tristeza e dor… (só paz e amor)

Até as espécies se casam
Fauna e flora e outras mais
Natureza e meio ambiente
Tantos romances e encontros casuais
Um casal de noivos
Véu, grinalda e buquê
A busca por felicidade,
Carinho, paixão e prazer
Não importa o sexo
Encontre o seu par ideal…
Conjunto e harmonia, na mesma sintonia
Recém casados pelo carnaval

O Arco-Íris, no altar da passarela
A união do mundo, com a noiva mais bela        (REFRÃO)
Dizendo “SIM” a este “enlace” de amor
Aliança perfeita que Deus abençoou…

_________________________________________________________________________________________

IMPÉRIO DA BARRA

ENREDO : E AGORA?

Presidente: Adrian Mussi
Carnavalesco: Ralf Oliveira
Compositores: João 7 Cordas, Amilcar Aurich e Henrique

Renascendo das cinzas
Eu contei a criação
O grande segredo da vida
É toda minha inspiração
Fui visitado em minha realeza
Tive muito que mostrar
Recebo com muita nobreza
Todo aquele que chegar
Dei um xeque-mate no tempo
Mas não pude descansar
Tive altos e baixos momentos
A roda gigante da vida não pode parar

Sangue, suor, garra e paixão
Se misturam na poeira do meu barracão     (bis)   

Hoje eu vou te seduzir
Com o suingue da minha bateria
Novamente estou aqui
Pra te encantar com a minha magia
De fevereiro a fevereiro
Minha corte imperial
Trabalhou o ano inteiro
Pra fazer meu carnaval
Fiz minha escolha e tracei meu destino
Desfolhei o bem-me-quer e o malmequer
Com as mãos inocentes de um menino
A arquibancada de pé cantou
A luta do bem contra o mal
O resultado então consagrou
Barra campeã do carnaval

E agora?
Uma pergunta que não quer calar
O império volta à avenida                      (refrão)
Aguardando o que virá

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Todos os direitos reservados à Conquista Marketing e Propaganda - 2005 à 2011.