Vitrine do samba

Bonecos Cobiçados – História


Publicado em 1 dez 2013

BONECOS COBIÇADOS 2014

 BONECOS_LOGO-2011

FICHA TÉCNICA

Data de Fundação: 05 de fevereiro de 1957
Cores: Verde e Rosa
Quadra Social: Rua São Roque, 111 – Campinho

DIRETORIA

Presidente Executivo: Joaquim Antonio Cota
1º Vice-Pres. Executivo: Marcio Rodrigues (Pixinguinha)
2º Vice-Pres. Executivo: Aílton Martins Rosa
Vice-Pres. Carnaval: Fábio Augusto B. Martins (Chico Bento)
Supervisão de Carnaval: Homero Faria Couto
1º Tesoureiro: Rodrigo Augusto Hasmann Maciel (Alemão)
2º Tesoureiro: Francisco Pereira Leite (Chicão)
1º Secretário: Dágela F. de Jesus (Dada)
2º Secretário: Rafael Justino de Oliveira
Dir. Publicidade e Marketing: Felipe Aguiar Silva
Diretora Social: Patrícia Cristina da Fonseca

ENREDO

“SÃO LUIZ DO PARAITINGA “RIO DE ÁGUAS CLARAS”: UM BANHO DE ALEGRIA E CULTURA NO NOSSO CARNAVAL!”
Autor do Enredo e Carnavalesco: Edmilson Silva Pereira (Miguézinho.

SAMBA DE ENREDO

Coordenação Musical: Willian do Cavaco, Mestre Juruna e Pixinguinha
Compositores: Denis Correa, Perninha, Fábio Destino, Cahê do Cavaco, Dudú, Fernando Café, Rubinho, Paulo Alberto, Robinho do Cavaco
Intérprete: Darlan Alves
Participação Especial: Willian do Cavaco

As mãos do criador
Em leves traços fez beleza natural
E o coração de um povo acolhedor
Bordou em ouro Arquitetura Imperial
Nas áureas trilhas da riqueza
Tropeiros desbravaram esse chão
Do Divino ao Santo Reis à influência africana
É livre a manifestação

Deixa os “Bonecos” passar…
Deixa que águas vão rolar
Quero sentir a emoção
Com as Marchinhas embalando a multidão

Estórias da imaginação
Cada um tem seu causo a contar
A lenda do Saci Perêrê
Vai encantar você, folclore a se espalhar
Filho da terá Oswaldo Cruz
Cuidou do povo com afã e muita luz
A mão que faz a arte faz a cachaça boa
E a natureza a preservar sua coroa

Bonecos Cobiçados minha raiz
Meu paraíso verde e rosa é São Luiz
As águas claras a caminho do mar
Fazem o amor desaguar
“Feliz…Cidade” renascida a brilhar

_____________________________________________________________

HISTÓRIA DE BONECOS COBIÇADO

Fonte: antigo site da OESG (fora do ar)

BONECOS_LOGO-2011

O ano era 1957, quando já esmorecia o carnaval de rua de nossa cidade, e nossa população sentia aquilo que poderia ser um final melancólico para uma festa de tradição, pois o carnaval, é do povo e para o povo, surgiu um grupo de rapazes e moças do Bairro do Campinho que sem almejar concorrer com o “Alegria”, ou “Flor da Avenida”, e outros blocos carnavalescos estavam iniciando uma nova etapa do Carnaval de rua de Guaratinguetá.

Aquele grupo encabeçado por Chico da Julia, Toninho da Tininha, Normando, Avelino, José Lopes, e muitos outros, conseguindo instrumentos feitos de carbureto, latas, enfim, qualquer coisa que emitisse algum som, vestindo fantasias que cada um criou para aquela oportunidade, desceu para a Praça Conselheiro Rodrigues Alves e pela 1ª vez se apresentou para o nosso povo.

Povo este que ficou maravilhado com a magia do ritmo emitido por instrumentos antes nunca imaginados. Ali estava um Bloco de Sujos e que no 3º dia recebia das mãos do Presidente de Carnaval a Taça do mendigo, a Taça do melhor ritmo daquele ano. Tal decisão veio a coroar o esforço e a imaginação daquela moçada. Ficaram tão entusiasmados que ainda nem havia passado o carnaval, concluíram que poderiam, com muito esforço desfilar no ano seguinte como uma entidade denominada “Escola de Samba”. A historia da Escola confunde-se com a historia da folia em Guaratingueta.

Em reunião escolheram o seu 1º presidente, um dos maiores sambistas de Guaratinguetá, que muitos não chegaram a conhecer, pois foi vitima de um acidente na Via Dutra, seu nome: CHICO DA JULIA.

Faltava um nome para a Escola de Samba, e o mesmo deveria ser o mais original possível, e encontram-no em uma musica que levava o nome de Boneca Cobiçada ficando então formada a partir daquele momento a Escola de Samba “BONECOS COBIÇADOS”.

Desfilou “Bonecos Cobiçados” pela 1º vez e o povo de nossa cidade nunca poderia imaginar que em Guaratinguetá tivessem elementos, simples e humildes, mas com tamanha coragem e força criativa. E foram aqueles elementos que procuravam uma maneira sadia de se divertirem que inovaram o carnaval de rua de nossa querida Guaratinguetá.

Quando do falecimento do presidente Chico da Julia, tinha-se a impressão de que estava acabada a Escola de Samba, tal foi o choque que os componentes e diretores receberam, pois alem dele ter sido um diretor era antes de tudo um irmão e um amigo, mas pela memória de Chico que seus amigos retornaram com “Bonecos Cobiçados” ao Carnaval de Guaratinguetá, cada um se unindo para preencher tudo que representava aquele sambista. Entretanto a Escola de Samba após atingir um apogeu nunca igualado, mesmo respeitando as nossas co-irmãs passou também por serias dificuldades e por diversas vezes não conseguindo os Títulos do Carnaval de Guaratinguetá, em outras vezes deixou de desfilar como Escola de Samba “Bonecos Cobiçados” mas, mesmo assim, seus diretores fizeram um carnaval mais simples, foi quando criaram o “Criolo Doido” e todo povo aplaudiu aquela iniciativa pois sabiam que o bloco estava desfilando para eles e de uma maneira ou de outra representavam a tradicional Escola de Samba “Bonecos Cobiçados”.

Em 1972, novamente houve outra inovação que partiu de nossa escola quando a mesma padronizou suas cores, criou um emblema oficial e procurou, na avenida desfilar apresentando o visual que deslumbrou os assistentes. Apesar de contar com vários anos de existência, somente em 1973 aconteceu a fundação oficial da Escola de Samba, quando elaborou os estatutos e a escola foi registrada na Associação das Escolas de Samba de Guaratinguetá e Prefeitura Municipal, com as cores VERDE, ROSA, DOURADO e PRATA.

Registrada em 12/11/1973, sob a pessoa juridica: Darley L. da Silva, no livro A1 – folha 131 – nº 212.

Considerada a pioneira, a primogênita entre as irmãs, nossa mini Mangueira de Guaratingueta.

Em 1973 “Bonecos Cobiçados” apresentou um dos melhores carnavais de sua historia, mas ficamos em 2º lugar.

No ano seguinte veio a recompensa, pois mesmo se apresentando sob forte temporal, com garra, sacrifício e muitos de seus componentes chorando e cantando ao mesmo tempo conseguiu o 2º titulo de Campeã do Carnaval de Guaratinguetá. Além desse titulo obtido, para confirmar sua supremacia uma semana após o carnaval, conseguiu o titulo de Tetra Campeã do Vale do Paraíba na cidade de Taubate onde competiu com varias outras grandes escolas do Vale do Paraíba.

Como tudo nessa vida tem momentos de alegria, encontramos pela frente os momentos de tristezas, sacrifícios e insatisfações, apesar dos esforços e do trabalho. Aquilo que nos dedicamos, apesar de desfilarmos até a presente data nossa escola não conseguiu reeditar os carnavais anteriores, mas nossa família Verde e Rosa do Campinho como é mais conhecida, continua e continuará a sua luta para que esta tradição de alegria procure sobrepujar a tristeza e assim possamos perpetuar a iniciativa e continuidade de trabalho de gerações.

Uma resposta para “Bonecos Cobiçados – História”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Todos os direitos reservados à Conquista Marketing e Propaganda - 2005 à 2011.